Desolè

Já estava com 32 anos e nenhum rumo na vida. Naquele dia, especificamente, sentou-se no sofá já carcomido e empoeirado para ler o jornal da semana anterior. Não tinha forças sequer para buscar uma xícara de café frio na cozinha, onde os pratos, copos e panelas já disputavam espaço a tapa. Não tinha nem vontade nem de ir até o banheiro de azulejos azuis e encanamento enferrujado. O único caminho que fazia era da poltrona ao colchão, estendido no centro da sala, em meio a jornais velhos e contas a pagar. Era fato: já estava com 32 anos e nenhum rumo na vida.

Por Julio Simões, em 13 de maio de 2008.

3 comentários:

Mariah disse...

nem pra ir na banca e comprar um jornal novo?
vejo tanta gente vivendo assim...e o tempo engolindo-as.
mariah

Ane Talita disse...

Vixi...espero não estar assim aos 32...
Aiii...conheço muita gente que foi pro JUCA..aproveita hein!

beijo!

Rubens disse...

oi, jesus me trouxe aqui.
tchal